“Uma psiconeurose deve ser compreendida essencialmente como o sofrimento de uma alma que não descobriu o seu sentido” 
C.G.Jung
 
 

Abordagem Junguiana

A Abordagem Junguiana, também referida como Psicologia Analítica, é baseada na teoria e prática desenvolvida por Carl Gustav Jung (1875-1961), psiquiatra suíço, e outros autores que deram continuidade às suas idéias.

Enquanto método aplicado à psicoterapia, a proposta de Jung acontece a partir do encontro e do diálogo entre duas pessoas (terapeuta e paciente) que interagem e desenvolvem diversas explorações e reflexões sobre as questões trazidas pelo paciente.

Nesse relacionamento dialético de propósito terapêutico, o terapeuta irá intervir no sentido de promover a movimentação psíquica do paciente, propondo a observação de suas atitudes conscientes e buscando possibilidades de mudanças através da relação com conteúdos inconscientes.

Busca-se a “descoberta e a realização daquilo que a pessoa realmente é”, idéia que expressa o que Jung chamou de processo de individuação, o fio condutor da psicoterapia nesta abordagem.

O terapeuta poderá utilizar vários recursos para relacionar-se com o paciente e para favorecer seu desenvolvimento e acesso a camadas mais profundas de sua psique. Além do relacionamento pela comunicação verbal, que acontece comumente através de um diálogo face a face, podem-se utilizar outros meios de expressão e comunicação:

Análise de sonhos: observação e reflexão em diversos níveis (do mais pessoal ao mais coletivo e simbólico) sobre o material onírico trazido pela pessoa no decorrer do processo terapêutico, suas imagens, impressões, sensações e associações. O trabalho com sonhos tem destaque na abordagem, sendo um elemento extremamente enriquecedor do processo psicoterapêutico por permitir acesso especial ao inconsciente.



Técnicas expressivas gráficas ou plásticas: utilização de desenhos, pinturas, modelação em argila ou materiais similares realizados na sessão ou fora dela
.


Técnicas de relaxamento: utilização de técnicas corporais não invasivas de toques sutis (como a calatonia), técnicas de respiração ou técnicas verbais, como meios para alcançar um relaxamento físico e psíquico.



Histórias e Contos: utilização de histórias e contos pertencentes a várias culturas e épocas, com temas centrais que representem simbolicamente situações e estados psicológicos específicos.

Outros tipos de produções
: materiais diversos propostos e criados pelo próprio paciente a partir de seus interesses, tais como escritos, poemas, músicas, etc.

Deve-se compreender que os meios citados serão utilizados de acordo com o desenvolvimento do processo, e com a necessidade de cada pessoa que busca o atendimento.


Consultório ·  Rua Luminárias, 271  ·  Pinheiros  ·  São Paulo-SP  ·  Próximo ao metrô Vila Madalena  ·  Tels:  (11) 3815.5467  ·  3815.9620